terça-feira, 1 de junho de 2010

Moradores em situação de Rua

Fico impressionado quando leio que o Governo Federal está preocupado em estabelecer uma política para os moradores em situação de rua, ou seja, não é uma política para acabar com a falta de moradia e de outras demandas sociais dessa população "invisível" e numerosa, mas sim para matar, em parte, a sua fome, como, por exemplo, o anúncio de que o Governo vai estabelecer o Bolsa Família para mais de 46.000 moradores de rua.
Não consigo encarar com naturalidade o fato de termos pessoas vivendo em condições sub humanas, sem sequer um teto para morar, e isso ser tratado como algo de menor importância, como se essas pessoas fossem desprovidas de necessidades básicas e que nada mais possa ser feito que acabe com essa mácula nas nossas cidades.Basta somente alimentá-los e deixe-os como estão! me parece ser esta a mensagem do Governo, mensagem esta que se estende a Estados e Municípios, cúmplices e omissos desta vergonha nacional.
A Sociedade também tem sua parcela de culpa por não querer ver o que acontece ao seu redor - eles fedem e devem dormir sob marquises, longe de nós, parecem exclamar!
O triste é que surgem conferências até mundiais de moradores em situação de rua organizadas por Governos e ONG'S cujo foco principal não é eliminar essa situação criando condições dignas para todos, mas estabelecer políticas de "convivência" dessa população mantendo-a conformada e, paradoxalmente, "invisível".

2 comentários:

  1. Oi Paulo! Muito bacana sua iniciativa do blog. O seu artigo é bastante provocador. Realmente não precisamos de paliativos, mas de programas emancipatórios, que tornem essas pessoas independentes, para viverem com dignidade, em locais adequados, sem precisar de "esmolas", caminhando com suas próprias pernas. Temos que dar voz e rosto a essas pessoas tão invisíveis pra sociedade. Um abraço. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Roberta! E como dizem os manos "tamos junto"!rsrsrsrsrs!!

    ResponderExcluir

Fiquem à vontade para opinar, criticar, sugerir...