sexta-feira, 16 de novembro de 2012

IN PETTO





Quando nossos olhos se encontram
Sinto-me mergulhar no oceano...
E, no verde profundo do seu olhar
Um homem novo...um ser estranho...


Por entre eles eu viajo e não canso
E, embevecido, fico sem dizer nada...
Perdendo a noção do momento
Encantado...com os seus olhos de esmeralda.


Amo essa agudez, essa cor pungente!
Algo ébrio...que entorpece o meu peito...
Algo místico, como o sol poente...


E de amar (esse brilho!essa luz!) assim tão amiúde
Sei que não há quem possa sentir
(este sentimento!) tão forte qual eu sempre pude!




Paulo Roberto do Vale
(quarta-feira, noite, Assu/RN)



















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fiquem à vontade para opinar, criticar, sugerir...