domingo, 14 de maio de 2017

Segurança Pública: um tema recorrente.



Assusta a todos os brasileiros a escalada da criminalidade em todas as cidades, interior e capitais, de tal modo que as pessoas se perguntam, se é possível acabar ou reduzir drasticamente a violência ou é uma utopia inalcançável.
Eu faço um paradoxo com os países desenvolvidos e, até alguns em desenvolvimento, em que, para eles, esgotos a céu aberto, ruas esburacadas sem saneamento básico são algo difícil de imaginar que ainda existam em países como o Brasil. Nesse países (Japão, Alemanha, Chile, entre outros) um brasileiro que os visite se sentirá em outro mundo, como se fosse transportado para outra dimensão, achando impossível ter um país com tão grande abrangência de saneamento. O saneamento é "básico" porque é o mínimo que todo país deveria ter para garantir condições dignas de saúde à população. Em relação à segurança pública teremos a mesma sensação e deslumbramento.No Japão, por exemplo, a taxa de criminalidade é baixíssima. Se pode caminhar tranquilo à noite, sem preocupação com assaltos e homicídios.
Isso demonstra que a criminalidade pode ser reduzida em proporções "aceitáveis". Não é um sonho inatingível. É preciso que uma mudança cultural estimulada pelos governos, com ênfase na educação, justiça social, infraestrutura urbana, aparelhamento e valorização das forças do sistema de segurança pública (polícias e perícia), planejamento, controle e perseguição aos objetivos propostos, segurança pública como política de Estado e não de governos temporários, judiciário e ministério público atuantes, sistema prisional remodelado para reintegrar os detentos no mercado de trabalho...enfim, há várias maneiras de enfrentar e mudar a realidade atual.
Repito: não é uma utopia. É plausível, desde que haja a opção política para a mudança que todos desejamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fiquem à vontade para opinar, criticar, sugerir...